FAZENDA BABILÔNIA – PIRI ALÉM DAS CACHUS

Quem pensa que Pirenópolis (GO) oferece apenas cachoeira, artesanato e uma rua de barzinhos e restaurantes está bem enganado. As construções seculares da cidade guardam muita coisa para contar. A Fazenda Babilônia, por exemplo, é uma excelente opção para quem quer fazer um passeio que reúne história e gastronomia.

Declarada Patrimônio Histórico Nacional pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico), a fazenda construída no final do século XVIII conserva o casarão em estilo colonial e diversos moveis e utensílios da época.

A visita guiada pela Dona Telma – bisneta do padre (sim, um padre) que comprou a fazenda do primeiro proprietário lá em 1800 – é uma viagem no túnel do tempo. Além disso aprendemos algumas curiosidades do ciclo do ouro no Centro-Oeste do Brasil, vimos um bezerro mamando, um monjolo em funcionamento, alimentamos um toro na boca e comemos MUITO!

Aliás, essa foi melhor parte do passeio (pelo menos para a gente): o tal do Café Sertanejo,  um resgate gastronômico com mais de 40 itens de muita comida deliciosa feita do jeitinho que era em 1800. E o melhor, os produtos são todos da região. É tudo bem caseirinho. Queijos, requeijão, pão de queijo, bolos, carnes, broas, linguiças, pamonha… O cardápio é tão enorme e maravilhoso que vou deixar o link aqui para quem quiser conferir (cardápio café sertanejo).

Quem quiser ir no fim de semana nem precisa reservar, basta chegar de 9h às 15h e a comilança e informação estão garantidas. Para grupos grandes e visitas na semana é preciso reservar.

 

SERVIÇO:

Endereço: GO 431 – Km 3 – Pirenópolis – Goiás – Brasil

Telefones: 62.99294-1805 | 99291-1511

Email: contato@fazendababilonia.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/FazendaBabilonia

Anúncios

Saltando de Paraquedas no Centro-Oeste (e comemorando os 31 anos)

Sabe sonho? Pois é. Sempre tive um. Saltar de paraquedas. Pode ser pela influência de saber que tinha um avô paraquedista (que perdi ainda criança), ou de ter um pai piloto, ou de ter uma coisa com o céu que não sei explicar. Só sei que era assim. E foi assim que eu decidi comemorar meus 31 anos.

A única coisa que eu sabia era que meu salto seria em Anápolis (GO), cidade conhecida por ser centro de treinamento de paraquedismo no Centro-Oeste. Já que esse esporte é uma coisa muito séria, e a cidade fica mais ou menos a 130km de Brasília, preferi ir para lá.

Depois de muita pesquisa, conversas com amigos paraquedistas ou que já saltaram pelo menos uma vez na vida, cheguei a conclusão que a Mergulho no Céu era a melhor empresa para realizar o meu sonho.

Fiz o agendamento com antecedência e tive que fazer um depósito de R$ 100,00 reais para confirmar o salto. O valor vão varias de acordo com o tipo de salto que você escolher. Eles oferecem vários serviços adicionais como foto, filmagem e cinegrafista. Quem escolhe filmagem tem que decidir qual música vai querer. Pense antes. Na hora fui pega de surpresa e a única música que me vinha na cabeça era “I belive I can fly”…  Mas eles me deram um prazo para pensar e fiz uma enquete no Facebook. A trilha sonora escolhida foi dica do meu amigo Flávio Soares e vocês conferem ai no vídeo. 

Voltando ao dia do salto. Eram 8h30 da manhã do dia 14 de maio de 2016 quando rumamos, eu, marido e meu amigo Leandro Grass, para Anápolis. Chegando lá estava tendo um salto-pedido-de-casamento ❤ . Tão foto. Achei bom presságio.

Quando você chega eles te dão o contrato, você assina, e espera a sua vez (Não leia os riscos. Você já sabe. Isso só vai te deixar tens@).

Chegando perto da hora um instrutor vai te explicar passo-a-passo o que vai acontecer e o que cada um vai fazer. Eles são super atenciosos e respondem todas as dúvidas.

Depois é só subir no avião e descer pela porta lateral voando e sorrindo! Eu tava tão feliz e só tive noção dessa felicidade vendo as fotos e os vídeos. Parece que meu sorriso não cabia em mim.

Foi lindo. Vale a pena. Se você quer fazer isso, se jogue! Mas pesquise bem a empresa, afinal, sua vida estará nas mãos deles.